Home » » Estroboscópica

Estroboscópica

Written By De Estimação on quarta-feira, 4 de junho de 2008 | 21:29


Depois do meu primeiro encontro com ela, anos atrás, ainda na querida e saudosa Fortaleza, andei por aí à sua procura, mas não a encontrei mais.

Nunca a esqueci, muito pelo contrário. Sei e a canto do início ao fim, de olhos fechados e com emoção porque essa canção realmente me toca.

Um belo dia resolvi escrevi para a cantora Kátia Freitas perguntando em que CD essa música havia sido gravada. O tempo passou e até então não tinha recebido nenhum retorno. O tempo passou (novamente) e eu acabei me desligando, até que hoje, ao voltar do almoço, adivinhem?

Lá estava ela no meu e-mail. E não só ela, mas também palavras altamente carinhosas e de quebra o áudio para eu poder ouvi-la aos berros e no repeat, como estou fazendo agora!

Então, chega de conversa e bons momentos pra vocês ao ouvirem a minha tão querida e tocante Estroboscópica, uma linda canção do jornalista, escritor e compositor Flávio Paiva, do guitarrista e compositor Cristiano Pinho e da querida Kátia Freitas! A letra, mais que linda, é do Flavio, a quem agradeço tamanha inspiração e sensibilidade!

Aos que, assim como eu, se sentem inseguros diante das possibilidades de amar... a linda Estroboscópica!


"Quanto ao que quer dizer "estroboscópica" no contexto dessa música, talvez possa ser dito que o amor nunca está no lugar em que pensamos vê-lo, especialmente quando ficamos inseguros diante das possibilidades de amar." Flavio Paiva





"Se você for esperar o dia
Em que eu me tornar perfeito
Direito demais
Como você pensa que não quero ser?
Pode mudar de vaidade
Que só o amor não é verdade
Neste mundo...
Meu bem
Cuide dessa indecisão
Ela gira nosso amor pra trás
Como as rodas das carruagens
Na tela do cinema
Veja bem
Esse ar fluorescente
Pára corpo, pára dengo, paranóia, paralaxe
É devaneio...
E eu não consigo mais segurar
Esses monstrinhos do meu zôo colonial
Você precisa acostumar
Eles não mordem
Mas lhe querem nua, toda rua, toda lua
Sem ficção, sem script, afinal
Esse cheiro que é só seu, é meu
Esse brilho dos seus olhos também
Meu bem reluz, seduz, ano-luz
Zune no espaço sideral
Zune no espaço..."

3 comentários:

merii. liz disse...

lin essa música é linda, criei um blog pra mim kkkk ñ é no nivel do seu óoooobvio né miga kkkkkk afinal vc é uma jornalista kkk mas é na humildade q agente ai crescendo kkkkkkkk bjs, duda

merii liz disse...

oi linnnn

meri liz disse...

lin vai no meu blog, postei um poema lindo! bjssssssss fui

Top