Home » » De graça até ônibus errado!

De graça até ônibus errado!

Written By De Estimação on domingo, 10 de agosto de 2008 | 10:47


Depois de quase um ano ouvindo falar deste livro eu ganhei o meu exemplar!

Que o autor tem cara de levado, disso ninguém duvida, mas não poderia imaginar o quanto!!!!!! rs

O livro é realmente muito útil para quem pega carona por esse mundo à fora! Eu mesma, na época do CTUR, vivia pegando carona na Antiga Rio - São Paulo. Na beira da estrada mesmo, em caminhão, carro, ônibus, o que parasse a gente entrava! Já peguei carona até com gato nas mãos. O caminhão parado, todo mundo já dentro da caçamba e eu enrolada para conseguir subir com a Lolita nas mãos. Se na época tivesse lido este livro... rs

Mas voltando ao livro. As histórias são muito engraçadas, divertidas e muitas inimagináveis, além de muito bem escritas e ricas em detalhes que fizeram a diferença. E as piadas? Ave Maria, só ele mesmo para achar que alguém ía rir daquilo. rs (e pior é que eu ri).rsrs

Terminei de ler o livro na biblioteca da faculdade. Aquele silêncio perfeito para quem estava lendo um livro cômico...rs Foi bem na hora em que li, se não me engano o último capítulo, que um peão chegou em cima de um burro ou jegue, e perguntou as horas. Na hora soltei uma gargalhada que todo mundo que estava perto me olhou com cara feia, lógico!

Não deu para me conter. Na hora imaginei o final daquele encontro...rsrsrs... Adorei!!!!!!

Para não dizer que gostei de tudo, não gostei de dois capítulos em especial. Um, o da carona da loira do Fiesta...rs...e o outro, lógico, o último! :0(

Mas ao terminar de ler, fiquei pensando em tudo o que li e o que me veio à cabeça foi o filme sobre a história da vida do Cazuza.

Cazuza viveu como quis, fez tudo o que quis, com quem quis e ligou aquela teclinha mágica do "não tô nem aí" para tudo e para todos. O que ele queria era ser feliz e ele foi, tenho certeza disso.

Morreu novo, mas feliz, acredito eu! Tenho pra mim que sua alma é livre, como a de um passarinho voando no céu, pois ele viveu para ele e não para as regras impostas pela sociedade.

Da mesma maneira eu vejo o Denis. É um cara de alma livre, com fome de novas experiências, de aproveitar tudo de bom que a vida nos oferece. É sem dúvidas, uma pessoa diferente, que não encontramos em cada esquina e assim como o Cazuza, veio para fazer a sua história e acrescentar algo na vida de quem, de alguma forma, convive com ele.

Pelas histórias do livro, Denis viveu como quis. Seguiu o seu coração, experiementou todos os riscos possíveis, mas como tudo na vida tem um motivo para acontecer, em uma das caronas ele não ouviu o seu coração e deu no que deu.

Se ele é triste com isso, eu não sei. Se é, não deixa transparecer e parece que leva uma vida normal como qualquer outra pessoa. Isso o torna mais especial ainda.

Agora, se você que está lendo, ficou curioso para saber o que ele aprontou, escreve pra ele e encomende o seu exemplar. denisfornari@yahoo.com.br

Tenho a certeza que você irá gostar!

1 comentários:

Denis disse...

Bom dia moça!
Caraca hein....
Estou sem palavras.
Realmente, essa me pegou de surpresa.
Não esperava palavras tão amigas, motivadoras e elogiosas.
Nossa, ;- 0, estou boquiaberto, é verdade.
Amei, amei, amei!!!!
Vc sabe que mora no meu coração né.

Beijos, beijos, beijos

Top