Home » » Autenticidade e outras semelhanças

Autenticidade e outras semelhanças

Written By De Estimação on sábado, 6 de setembro de 2008 | 09:19

Desde que eu cresci (pelo menos na altura), eu venho percebendo que eu sou muito parecida com a Rita Lee. Não estou falando de semelhanças físicas, mas sim, do jeito de ser e de levar a vida.

Acho que uma das poucas diferenças é o fato de eu nunca ter usado drogas. Eu sou tida como maluca, mas nessa parte eu sou a maior careta do mundo!

Mas voltando às semelhanças, é sério o que eu estou falando. Aliás, eu adoro pessoas autênticas, originais mesmo, de dentro pra fora, não aquelas que se fazem de autênticas para aparecer.

Tudo bem que eu tenho um amigo que acha que a Rita Lee é assim, uma véia e que para aparecer faz o que faz. Que tudo isso não passa de uma estratégia de marketing. Bem, eu discordo, porque eu acho que ela sempre foi assim. Sempre fez o que quis fazer, sempre viveu a vida com aquela teclinha mágica que, para ser distinta aqui, vou chamar de "tecla sap", que significa: " que se dane o que os outros vão pensar ou falar".

Eu tenho muito disso, a começar que eu detesto muitas das regras que são impostas pela sociedade. As formalidades da vida em grupo. Tudo bem, eu sei que precisamos seguir algumas delas, mas e quando essas regras vão de encontro aos nossos princípios, às nossas convicções e filosofia de vida? Aí eu já acho que entra no desrespeito à nós mesmos. Porque agradar o outro se não esta me agradando?

É, é complicado, mas assim a gente vai vivendo. Voltando à mim e à Rita, eu senti bem mais as nossas semelhanças durante o show dela aqui na cinzentinha. Ah! Outra diferença. Ela ama a benditinha, já eu...rs, mas em compensação somos duas loucas e apaixonadas pelos animais!

Voltando à admiração que tenho pelas pessoas autênticas, eu de certa forma, me sinto assim também, só sinceramente ainda não consegui saber se isso em mim é uma virtude ou um defeito, porque não são todas as pessoas e muito menos a maioria delas que nos entendem, que nos suportam e que se dão a oportunidade de nos conhecer. Principalmente quando se trata de mulheres.

As mulheres autênticas, como já falei em - Nem toda bruxa é feia, nariguda, corcunda e má - geralmente são mulheres apontadas pelos homens, ainda que sejam as mais desejadas por esses mesmos homens e por isso, geralmente seguem sua história sozinhas, em constante mutação.

Estar em mutação deve realmente ser uma das maiores características da gente, pois ao mesmo tempo que somos frágeis, somos fortes, seguras, mas em muitas vezes, carentes. Em contra partida, somos sensuais, sexuais e interessantes. Somos determinadas, mas também baratas-tontas, apaixonadas demais e atrapalhadas demais, mas sabemos ser esnobes, sacanas, malucas e palhaças. Somos doces, mas também ácidas, apesar de românticas demais...

E como não poderia ser diferente, ela conseguiu mais uma vez nos descrever com uma das suas canções... E uma das mais lindas!


0 comentários:

Top